Motociclista morre em acidente na Avenida Armando Fajardo, em João Monlevade


 Um motociclista morreu por volta das 10h da manhã deste sábado (30), após se envolver em um acidente grave na equina da Avenida Armando Fajardo, com a Rua Bom Pastor, no Bairro Loanda.

Segundo a Polícia Militar, o caminhoneiro Tiago Ezequiel Chaves, 26, contou que seguia pela Avenida Armando Fajardo, sentido bairro Baú, conduzindo o caminhão M.Benz placa GXS-3168 carregado com tubos, quando ao convergir à direita para entrar na Rua Bom Pastor, foi alertado por populares para que parasse, pois um motociclista havia colidido na lateral de seu veículo.

Com o impacto, Derly Rodrigues Alves, 22, que conduzia a motocicleta Honda/CBX Twister placa GXD-5748, de João Monlevade, no mesmo sentido do caminhão, caiu debaixo de uma das rodas do Mercedes, que chegou a atingir a cabeça do motociclista.

Quando a viatura policial chegou ao local, deparou com a vítima apresentando um ferimento grave na cabeça e a pulsação fraca, sendo socorrida por uma equipe do Serviço Voluntário de Resgate (Sevor), ao Hospital Margarida. Luiz Fernando Rodrigues Damião, 19, que viajava na garupa da moto teve ferimentos no joelho esquerdo e também foi levado pelo Sevor ao hospital.

Derly Rodrigues não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na unidade de saúde.

O caminhoneiro contou para a Polícia Militar que acionou a seta para a direita, antes de realizar a conversão, olhou no retrovisor e não viu a motocicleta que realizava a ultrapassagem pela direita.

A versão do caminhoneiro, de acordo com a PM, foi confirmada no hospital por Luiz Fernando. Compareceu ao local o perito chefe, Célio Augusto de Lima, da Perícia Técnica da Polícia Civil de João Monlevade, que após colher informações que vão ajudar a apontar as causas do acidente, liberou o local.

Polícia registra mais um homicídio em Itabira


A Polícia Militar de Itabira registrou mais um homicídio, elevando para 16, o número de assassinatos somente neste ano na cidade. De acordo com a PM, a vítima Aldair Geraldo Nunes, 40 anos, o “Chucky”, que era usuário de drogas, foi executado com pelo menos sete tiros de pistola .380.

A ocorrência foi registrada no início na madrugada deste sábado (30), por volta das 0h10, na Rua Granito, no Bairro Campestre. Testemunhas contaram para PM que ouviram vários disparos de arma de fogo, em seguida, depararam com a vítima caída, já sem vida em meio a uma enorme poça de sangue. Uma equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu), esteve no local e apenas confirmou o óbito.

 A perícia da Polícia Civil recolheu seis capsulas deflagradas calibre .380 e um projétil intacto do mesmo calibre. Foi constatado que a vítima foi alvejada no braço e obro direito, tórax, pé direito e nas costas, com cerca de 10 perfurações.

Preso na mão esquerda da vítima, a perícia encontrou um isqueiro e um cachimbo para consumo de pedra de crack.

Cerca de dois metros do corpo foi localizado um aparelho celular com a bateria solta, que será periciado para saber se era da vítima ou dos executores. As primeiras informações dão conta de que o autor do homicídio estava na garupa de uma moto.

 As câmeras de vigilância externa de duas residências, próximas ao local, serão analisadas pela Civil para tentar identificar os autores. Uma equipe de investigadores, acompanhados pela Delegada Larissa Mascotte, também estiveram no local e deram início às investigações sobre o crime. A suspeita é de acerto de contas de tráfico de drogas. Após os trabalhos técnicos o corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Cemitério da Paz.

(Fotos: Atila Lemos)

Provedor do Hospital Margarida garante: "maternidade e pediatria" não fecham

 O Prefeito Téofilo Torres (PSDB), que também participou da entrevista disse: "enquanto for prefeito de João Monlevade, a maternidade e demais serviços do Hospital Margarida não fecham".

 
O provedor do Hospital Margarida de João Monlevade, José Alberto Grijó, usou o “Programa Carlos Moreira”, da Rádio Cultura, nesta sexta-feira (29), para tranquilizar a população da cidade e região sobre a polêmica criada, nesta semana, em torno dos setores de pediatria e maternidade da unidade de saúde, que poderiam ser fechadas nos próximos dias, em função de dificuldades financeiras.

Segundo Grijó, a dívida do hospital, hoje, gira em torno de R$9 milhões, mas que “as contas estão em dia”. Disse também que os repasses da Prefeitura de João Monlevade, no valor de R$230 mil por mês, estão em dia, e ainda, recebeu R$400 mil de parte de um convênio no valor de R$600 mil e que, pelo menos por enquanto a possibilidade de fechamento das unidades estão descartadas.

O prefeito de João Monlevade, Teófilo Torres (PSBD), que também participava da entrevista, foi incisivo e disse que “enquanto for prefeito de João Monlevade, a maternidade e demais serviços do Hospital Margarida não fecham. Vamos correr atrás de recursos do estado, de nossos parceiros e não vamos deixar a maternidade fechar”, afirmou Teófilo.

Segundo Alberto Grijó, o repasse do Sistema Único de Saúde (SUS) é de apenas R$527, e um parto custa R$2.343,00 gerando um déficit de R$1816,00 por parto. Por mês são realizados pelo hospital, cerca de 180 partos, segundo o provedor.

Outro fator importante que contribui com o endividamento do Margarida, segundo Grijó, é causado pela legislação estadual, que instituiu portaria obrigando a contratação de mais pessoal. “Quando Lucien era provedor do Margarida, havia apenas 4 enfermeiros superiores e hoje são 35. Isso fica caro e veio de portaria do estado”, afirmou.

O provedor disse também que devido a um empréstimo na ardem de R$2,5 Milhões, até dezembro de 2014, os serviços estão garantidos.

Criação do Consórcio Intermunicipal

 Na última quarta-feira, durante reunião da Câmara de João Monlevade, o vereador e presidente da Casa, Guilherme Nasser (PSDB), disse que enviaria um ofício para o presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), Fernando Rolla (PSDB), solicitando uma reunião de urgência com os prefeitos da região, onde ele sugere a criação de um Consórcio Intermunicipal da Saúde, uma vez que praticamente todas as cidades da região utilizam os serviços do Hospital Margarida.

Como nenhum prefeito das cidades vizinhas (nem os atuais e nem os anteriores) nunca se propuseram a ajudar a unidade de saúde, a criação do Consórcio poderá salvar o hospital de uma futura falência, uma vez que a dívida cresce a cada dia, o que somente neste mês, causou a demissão de pelo menos 30 funcionários.

Polícias, Civil e Militar, participam de café da manhã empresarial na Acimon sobre Segurança Pública


Em parceria com as polícias Civil e Militar, a Associação Comercial e Industrial de João Monlevade (Acimon) promoveu na manhã desta sexta-feira (29), no auditório da entidade, um café empresarial com o tema “Segurança Pública – Crimes contra o patrimônio”.

Na oportunidade, o delegado adjunto Bernardo de Barros Machado, da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de João Monlevade e o Capitão Jayme Alves da Silva, subcomandante da 17ª Cia Independente de Polícia Militar discutiram com a classe empresarial assuntos pertinentes ao tema e também, abordaram a questão do aumento da violência no Município.

Segundo o presidente da Acimon, Carlos Augusto Arthuso, o encontro foi sugerido pelos dois chefes de polícia, em função do aumento de ocorrências de furtos, roubos e arrombamentos na cidade. Ele salientou ainda sobre o projeto de monitoramento por câmeras, o “Olho Vivo”, que vem sendo estudado para ser implantado na cidade.

O delegado falou da atenção que vem sedo dada pela Polícia Civil na cidade, em relação ao aumento de crimes contra o patrimônio. Segundo ele, foi sugerido pela Delegada Regional Joyce Carlos da Mota Figueiras, para que assumisse a delegacia contra crimes violentos (assaltos, homicídios e atentados, extorsão e sequestro). “Vocês devem ter acompanhado pela imprensa, que nos últimos meses houve uma redução de homicídios na cidade. Há três meses ninguém é assassinado aqui, e isso, acontecia com certa frequência e não ocorre mais porque efetuamos a prisão de diversos autores de homicídios. Nosso objetivo agora é reduzir também os crimes contra o patrimônio”, ressaltou o delegado.

Bernardo de Barros disse ainda que vem realizando um “mutirão” de inquéritos policiais, que estão em andamento, com objetivo de apurar os crimes e encaminhar à Justiça, para que os autores sejam processados e recolhidos ao Sistema Prisional.

O Capitão Jayme Alves pediu apoio dos empresários para que disponibilizem as imagens dos circuitos internos de vigilância, em caso de roubos e furtos. “É muito importante que os senhores nos ajudem, disponibilizando as imagens para que, através delas, possamos identificar os autores. A criminalidade vinha aumentando no final no ano passado até o início de maio, quando então, começa a se normalizar. Dos 20 elementos reincidentes que conseguimos identificar no final de maio, 07 estão presos. Nós precisamos contar para o indivíduo que o seu comércio está monitorado, porque se eu for um assaltante eu passo no estabelecimento e vejo placas sinalizando monitoramento, eu procuro outro que não tenha”, lembrou o oficial.

A empresária Valéria Braga, da empresa Embrater Automóveis, falou sobre a importância da união do setor empresarial com as polícias, para a redução da criminalidade.“Eu considero esta iniciativa muito importante e acho que, nós como empresários, temos que ser parceiros juntos com a polícia para encontrarmos algumas soluções e melhorar esta questão da criminalidade, enfim, da segurança pública de modo geral”, disse a empresária.

Implantação do “Olho Vivo” na cidade

Segundo Carlos Arthuso, no ano eleitoral em 2012, foi encaminhado pela diretoria da Aciomon, à todos os candidatos a prefeito na época, um projeto e um documento para que assinassem, se comprometendo com instalação do “Sistema Olho Vivo, para monitoramento nas principais áreas comerciais da cidade, assim como acontece, por exemplo, na cidade vizinha de Itabira há cerca de 10 anos.

Arthuso disse que o prefeito Teófilo Torres (PSDB), teria assumido o compromisso, porém com ressalvas em função de não saber se poderia cumprir no tempo previsto no projeto.

Procurado pela reportagem, o prefeito Teófilo Torres, disse que o projeto é muito importante para a cidade e que pretende buscar recursos para que seja implantado no ano que vem. “Esse projeto é uma parceria do Governo do Estado, das Prefeituras e das polícias Civil e Militar, e essa é uma demanda que a gente pretende a partir do ano que vem buscar junto ao governo estadual, e inclusive já citei isso para nossos candidatos que apoiamos, que esta é uma demanda por Monlevade a partir do ano que vem e nós vamos lutar por ela, para implantarmos o Olho Vivo no centro da cidade”, disse o prefeito.

Policial Civil é condenado a 12 anos de prisão pelo assassinato de jornalista no Vale do Aço


Foi condenado a 12 anos de prisão o policial civil Lúcio Lírio Leal, pela morte do jornalista investigativo Rodrigo Neto, assassinato em março de 2013, em Ipatinga.

Rodrigo investigava a existência de um possível grupo de extermínio formado por policiais da região. Quando Rodrigo foi assassinado uma testemunha, que estava junto ao repórter, também foi baleada, porém o policial foi absolvido pela tentativa de homicídio.

Outro suspeito do crime, Alessandro Neves, o “Pitote”, deverá ser julgado até o final do ano. O conselho de sentença condenou o réu pelo crime de homicídio qualificado por matar a vítima por meio de traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima.

O julgamento foi presidido pelo juiz Augusto Calaes de Oliveira, e teve início às 9h30, com sorteio do conselho de sentença, que foi formado por seis homens e uma mulher, e em seguida deu início a oitiva de testemunhas.

Dois policiais civis que participaram da apuração do assassinato confirmaram a participação de Lúcio e Pitote no crime. Um deles afirmou que Neves era conhecido como matador na região. Lúcio, que está preso desde 2013, negou a autoria do crime e disse que não participou do assassinato e que não saberia identificar Rodrigo se o visse na rua. Depois do depoimento, foi dado intervalo na sessão e em seguida foi dado início aos debates.

O promotor de Justiça, Francisco Ângelo, afirmou que não tem dúvidas que o réu participou do crime. Já os advogados de defesa disseram que não há indícios concretos que liguem o acusado aos fatos relatados no processo.

Além do investigador, Pitote responde pelo assassinato do repórter e pela tentativa de homicídio contra a testemunha que estava junto com o jornalista no momento do crime. Os dois são suspeitos de integrar um grupo de extermínio, o que ainda está sendo apurado.

Rodrigo Neto era repórter em um programa de plantão policial na Rádio Vanguarda e era também no Jornal Vale do Aço. Ele já havia denunciado, na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o envolvimento de policiais nos crimes que ficaram conhecidos como Chacina de Belo Oriente e o grupo de extermínio "Moto Verde". Rodrigo produziu várias matérias sobre os casos que incriminavam policiais militares da cidade.

PRF recupera carreta roubada com carga avaliada em mais de R$135 mil

Em Leopoldina, durante ronda realizada pela equipe de plantão da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã desta quinta-feira (28), foi localizado um conjunto cavalo mecânico e carreta com placas de Vila Valério/ES, carregados no pátio do posto 3D, situado no Km 768 da BR-116.

De acordo com a PRF, ao consultar os sistemas, não foi encontrada qualquer restrição. Em contato com o proprietário, ele informou que o veículo carregado de café havia sido roubado no posto Mineirão, município de Resplendor/MG e o motorista havia sido feito refém, e libertado no mesmo local pela manhã.

 O conjunto veicular e a carga foram levados para o Posto da PRF de Leopoldina, onde foram entregues ao proprietário no final da tarde de hoje (28).

O veículo estava carregado de café e o valor total de carga é de R$ 136.360,00.

Segundo a PRF, a principal suspeita é de que o veículo foi abandonado no pátio do posto 3D para continuar a viagem até o destino final no período da noite. Ninguém foi preso.

PRF prende três após roubo de veículo na BR-262


Três homens foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante a madrugada desta quinta-feira (27), em operação na BR-262, próximo à cidade de Juatuba, região central do Estado.

De acordo com informações, os três homens estavam em um veículo Fiat/Palio placas OXI-8728 de Belo Horizonte, que havia sido roubado.

Durante buscas no interior do carro, os federais encontraram um revólver calibre .38 municiado.

Os envolvidos que já possuem passagens por roubo, receberam voz de prisão em flagrante e foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil da cidade onde foram autuados.

Menores são apreendidos durante operação conjunta em Alvinópolis

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar, de combate ao tráfico de drogas , foi realizada no final da tarde desta quarta-feira (27), em Alvinópolis. A operação que teve início por volta das 16h40 e resultou na apreensão de dois menores de 14 e 17 anos de idade. Segundo a polícia, após denúncias de que menores estariam traficando drogas e portando arma de fogo, foram para o local e, após o cerco policial na residência onde eles estavam, foram realizadas buscas, sendo encontrados enterrados em um porão da casa, que está em fase de construção, seis tabletes de maconha prensados. O menor infrator de 14 anos assumiu ser dele o entorpecente e alegou que havia comprado por R$75,00 cada e que venderia pelo preço de R$100,00 cada tablete. No decorrer das buscas, foi localizado também no quintal da casa, em cima de um canteiro de hortaliça, uma garrucha calibre .38, que segundo a polícia, o mesmo menor também assumiu ser dele, e que a teria dispensado após ver a aproximação das viaturas. Os dois infratores receberam voz de apreensão em flagrante delito e encaminhados juntamente com os materiais aprendidos para a Delegacia de Polícia Civil.

Powered by Blogger